Notícias

Mensagem do Presidente

Outubro de 2017

Mensagem do Presidente

Conceito de Sistema e Memória Futura (que oxalá nunca seja necessária...)

Um Sistema é um conjunto ordenado de elementos interligados e que interagem entre si, o que nos leva a entender que os elementos pertencentes a um dado Sistema devem estar relacionados de forma ordenada, uma vez que se pretende que o resultado da interacção entre os seus elementos produza o output desejado.

O Transporte Aéreo é um Sistema, assim como a Prevenção e Combate a Incêndios também o são.

Confesso que pouco sei sobre Prevenção e Combate a Incêndios, mas sei bem o que é o Transporte Aéreo, o qual depende largamente da decisão do poder político.

Tanto a Prevenção e Combate a Incêndios, como o Transporte Aéreo, têm no seu epicentro a Segurança, pois sem o nível adequado desta o Sistema irá ruir.

Ora, quando a ignorância e/ou a incompetência são características de um qualquer decisor que actue num Sistema que tenha a Segurança como epicentro, a única coisa que nos deve deixar descansados é saber que há sensatez e humildade para se reconhecer a ignorância e a incompetência, sendo então necessário ouvir atentamente quem sabe do assunto. Mas, infelizmente, os anos mais recentes têm-nos ensinado que ser político é quase sempre sinónimo de ignorância e/ou de incompetência, mas com um ingrediente catastrófico associado: a leviandade e a arrogância!

Se os cerca de 100 mortos nos incêndios em Portugal este ano encaixam na ignorância e/ou na incompetência, na leviandade e/ou na arrogância dos decisores, sinceramente, não sei. Mas numa altura em que veio a público que, alegadamente, as 70 páginas mais duras e críticas do relatório sobre Pedrógão não foram divulgadas pelo Governo, então devemos estar muito atentos.

Tudo isto nos deve fazer pensar, pois uma analogia possível é a forma como este Governo, através da Tutela, teima em não ouvir questões elementares que têm um elevado potencial de destabilizar o Sistema de Segurança do Transporte Aéreo em Portugal, como é o caso da tentativa de encerramento da pista 35 de Lisboa, da alegada inevitabilidade de ter o Aeroporto do Montijo como complementar ao de Lisboa, o querer manter o Aeroporto de Lisboa como o principal da nossa Capital, incrementando os seus movimentos diários, alargando o seu horário de funcionamento, o que obrigará este Aeroporto a funcionar em quase permanente stress. Basta reter que, por exemplo, as aeronaves sobrevoam a módica distância de 8 quilómetros da cidade de Lisboa até finalmente aterrarem na pista 03...

Mais Notícias