Notícias

Mensagem do Presidente

Fevereiro de 2018

Mensagem do Presidente

Ao longo de uma carreira os Pilotos de Linha Aérea são testados milhares de vezes no que respeita a questões médicas, são sujeitos a controlos de substâncias, examinados em simuladores e em voo real, verificados no solo, enfim, uma panóplia de mecanismos de controlo cada vez mais rígida. Tudo isto valeria a pena se víssemos algo de positivo nestes mecanismos, alguns dos quais são encontrados de forma ad hoc, mas infelizmente todo este escrutínio tem servido, essencialmente, para aumentar os níveis de ansiedade, conduzindo a um enorme stress.

A Indústria, fazendo uso de um quadro regulamentar que mais parece encomendado, tem recusado tratar as questões inerentes à profissão de Piloto de Linha Aérea, parecendo acreditar que os Pilotos aguentam tudo, problema que se deverá agravar perante a necessidade de se formarem 600 mil novos Pilotos até 2032!

A palavra stress refere-se às forças lineares impostas sobre uma estrutura e que são em sentido ou grau diferente daquele para que a estrutura foi desenhada. Relativamente ao humano, o termo foi usado pela primeira vez pelo médico Hans Selye, em 1936. Será fácil entender que uma estrutura, incluindo o ser humano, não entrará em stress sempre que submetida à carga para a qual foi concebida.

O stress momentâneo não tem grande mal, mas o stress continuado é extremamente prejudicial para a saúde do humano. Pode conduzir à depressão, ao consumo de substâncias, a doenças cardiovasculares e, no limite, ao suicídio.

Perante este quadro, é absolutamente inacreditável, por exemplo, a forma como a Indústria expõe os Pilotos de forma quase constante a elevadíssimos níveis de stress, a forma como a profissão de Piloto ainda não é considerada de desgaste rápido e a maneira como se prolongou a idade da profissão, cuja idade máxima era de 60, para os 65 anos!

Constatarmos, em pleno Sec. XXI, que muitos agentes da Indústria, pior do que não valorizarem os efeitos do stress sobre os Pilotos, até os desvalorizam, é de causar estupefacção ao mais liberal dos liberais, ou talvez não, pois a Indústria parece acreditar que com mais uns regulamentos conseguirá resolver todo e qualquer problema que a afecte...

Mais Notícias